Escolha uma Página

Imagine que, em alguma praça de alimentação, você recebe um cupom de desconto do Burger King, mas em vez de amarelo, o papel é verde, o estilo de escrita é mais delicado e as promoções são todas de saladas. Você fica se perguntando se aquele papel realmente é do Burger King e só vai saber que o material é deles pelo nome, afinal, seria muito difícil identificar isso de primeira.

É fácil entender a importância de manter uma comunicação alinhada, tanto na parte visual quanto na linguagem usada. Mas existem algumas situações em que é mais difícil fazer tudo da forma certa. Continue lendo para saber o que é e como fazer uma boa comunicação integrada!

Tenha em mente o que é a comunicação integrada

Comunicação integrada é o conjunto de todas as ações de comunicação de sua empresa. Para ser bem feita, as ações devem ser planejadas e executadas de forma homogênea, com linguagem e forma semelhantes entre si, para “soar” como sendo da mesma entidade.

No dia a dia de uma empresa, é preciso que exista sinergia na comunicação. Quando o público compreende as mensagens a partir de diversas fontes, e identifica qual é a empresa que está falando, ele tende a confiar no que a marca está comunicando, e assim qualquer marca tem mais oportunidades de venda.

Se uma mensagem destoa das outras, o investimento em comunicação se torna menos eficiente. Seu cliente não tem obrigação de adivinhar que uma mensagem vem de você, então se você adota um padrão, o reconhecimento de sua marca fica mais rápido e simples.

A empresa em si tem diversos tipos de públicos (ou stakeholders), e a marca precisa falar com todas essas pessoas de forma clara, coesa e coerente. Por isso, existem quatro áreas básicas da comunicação que devem constar no seu planejamento de comunicação integrada. São elas:

Institucional

É a parte da comunicação que tem como principal objetivo comunicar tudo que compete à marca no quesito imagem e reputação, como valores, posicionamento e cultura organizacional.

Comercial

A parte da comunicação que o público em geral tem mais contato é comercial, onde normalmente se concentra o maior investimento também. Ela é composta por propaganda, ações de marketing, ponto de venda, chamadas de ação e todo tipo de anúncio de produtos e serviços.

Interna

Apenas quem faz parte do público interno tem contato com essa parte da comunicação. Aqui estão incluídos os e-mails com informações a respeito dos eventos internos, mensagens trocadas pela intranet e qualquer conteúdo que circule a respeito da empresa para os colaboradores.

Administrativa

Pouco fala-se sobre a comunicação administrativa, mas é nesse grupo que estão os memorandos, as notas oficiais, os relatórios, os documentos e tudo que é relacionado à empresa e que faça parte do âmbito burocrático dos negócios.

Entenda qual é a mensagem que deve ser passada

Uma vez que você tem consciência de todas as áreas da comunicação que devem ser trabalhadas, é o momento de definir a mensagem a ser passada. É importante documentar e formalizar todo o processo, pois isso é o que vai ditar os próximos passos da comunicação da sua empresa. É comum as empresas não terem integração na comunicação simplesmente por não terem escolhido e colocado no papel qual é a forma preferida das mensagens da marca.

Primeiramente, defina sua identidade visual. Isso não quer dizer ter apenas o logotipo pronto, mas sim todo um manual que ilustre os padrões de design que você seguirá. Depois também é interessante definir a linguagem escrita que os conteúdos devem conter. Lembre-se que tudo deve ser feito com base na sua persona (um arquétipo do seu público-alvo).

Adeque a linguagem aos públicos e aos meios de comunicação

Agora que você já sabe o que dizer, para quem dizer e como dizer, é o momento de estabelecer os canais de comunicação. O plano de mídia também deve ser definido a partir da sua persona e dos hábitos de consumo de mídia e de conteúdo que se adaptam melhor ao estilo dela.

Obviamente, os próprios formatos de comunicação propõem diferentes formatos de conteúdo. Um cartaz deve contar com um apelo visual forte, enquanto o LinkedIn exige um texto bem construído. Ainda assim, a linguagem deve estar em sincronia, sendo ela institucional, comercial ou interna — com exceção da comunicação administrativa, que exige certo grau de formalidade.

Por exemplo, se a sua marca tem um posicionamento jovial, ela deve utilizar uma linguagem jovem para as comunicações internas, externas e institucionais, como faz a Nubank e a Netflix. Dessa forma, fica claro que o mais importante em um planejamento de comunicação integrada é manter a mensagem clara, coerente e uniforme.

Gostou do conteúdo e quer entender mais sobre marketing e comunicação? Que tal saber um pouco mais sobre como criar uma estratégia de marketing para vendas?

Até a próxima!

%d blogueiros gostam disto: